Há algum tempo, trabalhar em casa era apenas um sonho para muitos, talvez pela ideia de liberdade e de flexibilidade que isso representaria. Contudo, quando a pandemia transformou esse sonho em realidade, deu-se conta que, na prática, o teletrabalho pode ser mais um desafio de que um cenário de vida perfeito.

A exigência do dia-a-dia de trabalho transitou para a casa sem ajustes e sem tanta flexibilidade assim. As reuniões passaram a ser via Zoom, Teams e tantas outras plataformas que surgiram, umas atrás das outras, os dias começam muito cedo e acabam muito tarde. Um cenário que caiu de paraquedas na nossa casa, que é palco de tudo neste momento e nunca isento de outras distrações e… mais trabalho.

Neste sentido, como é que nos vamos motivar e ser igualmente produtivos nesta esta nova realidade que, com ou sem pandemia, eu acredito que veio para ficar?

Da minha parte, posso dizer que o teletrabalho é algo a que tive de me habituar desde que me despedi em 2015 e, desde então, o esforço para me adaptar é diário: uns dias melhores, outros nem tanto. Contudo, há algo que eu tenho a certeza: um dia de teletrabalho não é igual a um dia “no escritório”. Comparar as duas realidades é logo um erro de base!

Ainda assim, e imbuída do lema “sê a melhor versão de ti mesma”, leio, pesquiso, observo sobre as estratégias, as dicas e os truques sobre esta gestão pessoal, organização e produtividade. Há muitos coachs nesta área e seria simples se partilhasse aqui mais uma lista com os truques infalíveis que te vão fazer vencer no teletrabalho.

Esta é a parte simples, o desafio está em perceber o que funciona com cada um de nós – porque não temos todos o mesmo background, a mesma personalidade e as mesmas fraquezas.

Por exemplo, eu tenho tendência a procrastinar, não lido bem com a desarrumação geral à minha volta, preciso de um ritual diário e tudo o que venha alterar isso, destabiliza a minha concentração e capacidade de trabalhar e consigo perder muito tempo em tarefas pequenas porque preciso da tal organização para passar ao que é verdadeiramente importante.

Trabalho todos os dias para me disciplinar e organizar mentalmente, aprendi a fazer listas de tarefas cada vez mais concisas, reais e adaptadas às variações da minha disponibilidade em cada dia. Faço por cumprir o meu ritual matinal, que embora não se defina como meditação, é um momento em que esvazio a cabeça e que me foco a minha atenção no momento presente, em silêncio e com o meu café antes do dia começar. Incluo tempo para mim todos os dias e aí o exercício físico tem uma dupla vantagem física e mentalmente. Tenho horários ou períodos do dia específicos para dedicar às tarefas de casa e sei perfeitamente quando é que o meu dia de trabalho deve terminar. Por fim, e não menos importante: aprendi a dizer não e a não me comparar com outra pessoa.

No fundo, talvez o segredo seja mesmo esse: o de conhecermos as nossas fraquezas, pois só assim saberemos que ferramentas necessitamos para nos motivarmos, reinventar, sem nunca subestimar o poder da mente. Uma mente calma, limpa e focada é essencial para vermos as coisas com mais clareza e objectividade. No fundo, para olharmos para o copo meio-cheio!

Ainda assim, há boas notícias, muito mais simples de concretizar e sem a complexidade a que o autoconhecimento nos obriga. Ter um espaço próprio de trabalho que permita fazer a separação entre a vida de casa e familiar e a do trabalho, evitando espaços comuns como a mesa de refeições ou o sofá, é um excelente ponto de partida. E de preferência com acesso a luz natural e onde te sintas inspirado. Depois, uma cadeira apropriada e, para alguns, uma lista inspiradora no Spotify para ajudar à concentração, uma vela de cheiro para dar ambiente e – felizmente para aqueles que não têm filhos - sem barulho de fundo.

Fazer pausas para as refeições – que já estejam pré-preparadas - levantar para tomar um café ou chá, ir buscar um snack são coisas importantes – mas com limites e não a cada cinco minutos.

Portanto, o teletrabalho é quase com um exercício que nos obriga a aprender a priorizar rotinas, tarefas e, acima de tudo, a nossa mente. Desengana-te se achas que consegues fazer tudo da mesma maneira, porque não vais conseguir! No teletrabalho alguma fica por fazer, a não ser que uses a tua boa capacidade de ser realista na hora de escreveres a lista de tarefas.

Uma pessoa organizada é uma pessoa produtiva. A questão é o que é tu tens de organizar em primeiro lugar e de que forma e isso deixo para reflectires.

 

Por Vera Dias Pinheiro

13 abr

Teletrabalho: um desafio ou um sonho tornado realidade?

Outras Notícias

Captura De Ecrã 2022 03 17, Às 17.10

À conversa com… os membros do LACS

Saiba mais
D50 0191

Trabalhar no escritório… Mas só de vez em quando

Saiba mais
Captura De Ecrã 2022 02 01, Às 16.46

No Dia dos Namorados, o LACS organiza um speed date entre startups e potenciais parceiros

Saiba mais
Whatsapp Image 2021 12 09 At 11.34

LACS está na COMIC CON PORTUGAL, O MAIOR EVENTO DE CULTURA POP EM PORTUGAL

Saiba mais